Ações simples tomadas dentro de casa podem evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

A dengue é uma doença infecciosa provocada por um vírus, transmitido ao homem pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti. Esse mosquito é semelhante a um pernilongo comum. As características que o diferenciam são o corpo escuro – cor café ou preto – rajado de listras brancas. É encontrado principalmente dentro das casas, debaixo de mesas, cadeiras e armários.

A melhor forma para combater o mosquito é durante sua fase larval, e não a adulta. O mosquito põe seus ovos em recipientes artificiais ou naturais que armazenam água, principalmente da chuva, como latas e garrafas vazias, pratos sob vasos de plantas, caixas d’água descobertas, pneus, calhas, bromélias, bambus ou até buracos em árvores.

Os ovos não são desovados na lâmina d’água. Eles ficam presos em uma superfície próxima e, quando o nível sobe, eclodem. Seco, um ovo pode sobreviver até um ano. Por isso, não adianta apenas esvaziar os recipientes. Os ovos devem ser definitivamente eliminados, o que é feito pelas equipes de combate com produtos químicos.

A água parada é o grande atrativo para o mosquito. “A ação mais simples para prevenir a dengue é evitar o nascimento do mosquito, uma vez que não existe vacina. A fêmea coloca seus ovos em locais com água limpa e parada. Por isso é preciso estar atento aos possíveis criadores de dengue, como vasos, recipientes, caixa de água, calhas, lajes e telhados.

Com a intensificação do período chuvoso em Fortaleza, o risco da proliferação do mosquito da dengue aumenta bastante. Veja algumas dicas para evitar a proliferação do mosquito.

– Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar o acúmulo de água;

– Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;

– Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água.

– A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada. Deixar estas vasilhas sempre secas ou cobri-las com areia;

– Caixas d’água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;

– Vasilhas que servem para animais como gatos e cachorros beberem água devem ter a água trocada diariamente;

– As piscinas devem ter tratamento de água com cloro sempre na quantidade recomendada. Piscinas não utilizadas devem ser desativadas, com a retirada total da água, e permanecerem sempre secas;

– Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo;

– Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;

– Sempre que observar alguma situação que você não possa resolver, avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada.

Como agir em caso de suspeita de dengue

Em casos de suspeita da doença, a pessoa deve procurar, imediatamente, por um serviço de saúde. Os aspectos mais comuns são febre alta, dores articulares e musculares, dor de cabeça, dor na região atrás dos olhos, manchas avermelhadas pelo corpo, cansaço, vômito e diarreia. Vale ressaltar que o quadro febril deve estar associado a dois ou mais sintomas.

Caso saiba de um foco de proliferação da dengue em algum imóvel em Fortaleza, entre em contato com a Regional mais próxima de você.

Acompanhe a SJ no Twitter e no Facebook