dicas

Vai alugar um imóvel pela primeira vez? Existem algumas instruções dadas por especialistas que vão ajudá-lo nessa importante tarefa. Confira!

Escolher um imóvel para alugar não é tarefa simples. Não se trata apenas de optar por uma casa ou apartamento bonito e com valor de locação que caiba no bolso. Além disso, é necessário levar em consideração vários outros detalhes para se fazer uma escolha acertada e sem arrependimentos.

1. Escolha bem a localização

Vários fatores devem ser considerados na hora de escolher a localização. Leve em conta a existência de opções de transporte nos arredores e a proximidade de supermercados, farmácias, padarias etc. Escolha um lugar que facilite o trajeto até o trabalho ou a escola dos filhos. Se morar em um local muito distante, você pode acabar tendo mais gastos com transporte e perder tempo demais no trânsito.

2. Faça uma vistoria minuciosa do imóvel

Faça uma avaliação detalhada das condições do imóvel que pretende alugar. Verifique se há defeitos, vazamentos, manchas e infiltrações. Teste a parte elétrica e hidráulica com o acompanhamento de um especialista. Assim você diminui o risco de ter surpresas desagradáveis ou de precisar arcar com gastos que não estavam previstos.

3. Informe-se sobre a vizinhança e a segurança

Pesquise se o local onde pretende morar é seguro, se a vizinhança é tranquila ou muito barulhenta. Isso será essencial para o seu bem-estar. De que adianta viver em um lugar lindo, mas onde sempre há barulho até tarde da noite ou assaltos com frequência?

4. Visite o local mais de uma vez

Para se certificar de que está fazendo a escolha certa, visite o imóvel mais de uma vez. Se possível, faça uma das visitas durante o dia, pois assim fica mais fácil verificar se há problemas no imóvel e também se o local tem boa iluminação natural. Veja se há umidade dentro de armários e confira o estado da pintura em todos os cômodos.

5. Dê preferência para imóveis mais novos

Se você escolher imóveis construídos há, no máximo, 10 anos, o risco de ocorrência de problemas estruturais diminui bastante. Há menos chances de você ser pega de surpresa e ter que enfrentar uma reforma.

 

Com informações de Finanças Femininas.